Teatro

Programação de teatro e dança para o período entre 03 a 09 de outubro

- Atualizado em

› ESTREIAS

O que o Mordomo Viu

+ O que o Mordomo Viu mostra encontro de Arlete Salles e Miguel Falabella nos palcos do teatro

Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3889-2003. → Sexta (10), 21h30; sábado (11), 19h e 21h30; domingo (12), 19h. R$ 50,00 a R$ 130,00. Estreia prometida para sexta (10). Bilheteria: 13h/19h, todos os dias. IR.

Sexo, Drogas & Rock'n'Roll

Bruno Mazzeo assume um novo desafio: dar vida a seis personagens enquanto atua no primeiro monólogo de sua carreira. Na comédia dirigida por Victor Garcia Peralta e com texto do americano Eric Bogosian, a narrativa costura a vida de meia dúzia de tipos — de um sem-teto a um rock star narcisista — para criticar os excessos e os exageros da sociedade contemporânea (70min). 14 anos.

Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 3201-5211. Sexta (10), 21h; sábado (11), 20h; domingo (12), 19h. R$ 50,00 a R$ 80,00. Bilheteria: 11h/21h (seg. a sáb.); 10h/19h (dom. e feriados).

› EM CARTAZ

Amores Surdos

O grupo belo-horizontino Espanca! honra suas origens e continua celebrando dez anos de existência com uma série de apresentações na capital. Na mostra comemorativa, em cartaz desde o início de julho, a companhia ressuscita espetáculos que fizeram parte de sua trajetória. E esta é a vez de Amores Surdos. O drama tem direção de Rita Clemente e conta a história de uma família apática: um pai, uma mãe e três filhos que, contaminados pela monotonia da rotina, deixam de se notar (50min). 14 anos. Estreou em 5/5/2006.

Centro Cultural Banco do Brasil (264 lugares).

Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. Neste sábado (4) e domingo (5), 19h; segunda (6), 20h. R$ 10,00. Bilheteria: 9h/21h (qua. a seg.).

✪✪✪✪ Aqueles Dois

Inspirado no conto homônimo de Caio Fernando Abreu (1948-1996), o drama da companhia Luna Lunera apresenta a história de dois funcionários de uma repartição burocrática, Raul e Saul, que, entre um cafezinho e outro, acabam desenvolvendo laços de cumplicidade. Não há um personagem para cada ator. Cláudio Dias, Guilherme Théo, Marcelo Souza Silva e Odilon Esteves interpretam ambos. Com exceção de Théo, todos eles assinam a criação e a direção da peça, ao lado de Zé Walter Albinati (90min). 16 anos. Estreou em 16/11/2007.

Teatro João Ceschiatti - Palácio das Artes (148 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Sexta, 21h; sábado e domingo, 19h. R$ 30,00. Cc: M e V. Cd: M e V. Bilheteria: 10h/21h (seg. a sáb.); 14h/20h (dom.). IC. Até 12 de outubro.

A Poupança da Viúva

Responsável pelo sucesso de comédias como Perigo, Mineiros em Férias!, Rogério Falabella assina outra bem-humorada crítica aos hábitos da classe média mineira. Louca para se casar novamente, uma viúva põe tudo a perder ao cair nas graças de um possível aproveitador. Desconfiados da intenção do homem, a filha e o genro contratam um detetive particular para investigar o seu passado (80min). 10 anos. Estreou em 30/11/2012.

Teatro do Colégio Santa Maria (420 pessoas). Rua Pouso Alegre, 707, Floresta, ☎ 9161-6154. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 30,00/postos Sinparc, R$ 15,00 Até sábado (12). A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo.

Toda Nudez Será Castigada

Depois de levar aos palcos A Mulher sem Pecado, a primeira peça teatral escrita por Nelson Rodrigues, a Cia Arlecchino retorna com outro espetáculo baseado na obra do mais importante dramaturgo brasileiro. No drama Toda Nudez Será Castigada, dirigido por Kalluh Araujo — que também foi responsável pela direção de estreia —, o elenco conta a história de amor do rico viúvo Herculano e da prostituta Geni, que se apaixona pelo filho dele, Serginho. O texto faz uma crítica à classe média brasileira, seus valores e degradações, tema incansavelmente explorado pelo escritor pernambucano (110min). 16 anos. Estreou em 25/7/2013.

Teatro Marília (185 lugares). Avenida Alfredo Balena, 586, Centro, ☎ 3226- 9807. → Sexta e sábado, 20h30; domingo, 19h. R$ 40,00/postos Sinparc, R$ 15,00. Até 26 de outubro. A bilheteria abre duas horas antes do espetáculo.

Trágica.3

Os esforços do diretor Guilherme Leme Garcia em dissolver as fronteiras entre teatro, artes visuais e música contemporânea têm agradado ao público e à crítica. Após uma temporada de sucesso em palcos cariocas e paulistas e indicação a cinco categorias do Prêmio Shell de Teatro de São Paulo — incluindo melhor direção, música e atriz (Denise Del Vecchio) -, a tragédia que retoma a história de três heroínas gregas segue em cartaz na capital até o fim de outubro. O espetáculo é construído a partir da releitura dos mitos de Antígona, interpretada por Letícia Sabatella, de Medeia, que ganha vida na atuação de Denise Del Vecchio, e da célebre Electra, papel assumido por Miwa Yanagizawa. Um detalhe cativante, sustentado por Marcello H e Fernando Pinto, é a execução ao vivo da trilha sonora (75min). 14 anos. Estreou em 3/9/2014.

Centro Cultural Banco do Brasil (264 lugares). Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. Sexta, sábado e domingo, 20h. R$ 10,00. Bilheteria: 9h/21h (qua. a seg.). Até 26 de outubro.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE