Teatro

Programação de teatro e dança para o período entre 28 de fevereiro a 06 de março

- Atualizado em

ESTREIAS

Por de Dentro

+ Montagem que comemora os vinte anos de trajetória do Grupontapé de Teatro, de Uberlândia, entra em cartaz no Galpão CineHorto(70min). 14 anos.

Galpão Cine Horto (200 lugares). Rua Pitangui, 3613, Horto, ☎ 3481-5580. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 20,00. A bilheteria abre duas horas antes. Até 15 de março. Estreia prometida para sexta (6).

REESTREIA

✪ Adultério Mora ao Lado

Um marido pega a mulher no flagra na comédia escrita por Gugu Olimecha e dirigida por Kênia Oliveira. Para enganar o machão, o amante, Efigênio, é obrigado a se transformar na manicure Fifi. O elenco pouco surpreende, até a chegada de Renato Falci, que diverte com mais entusiasmo parte da plateia (75min). 12 anos. Estreou em 9/11/2012.

Grande Teatro - Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 2626-1251. → Quinta (5), sexta (6) e sábado (7), 20h30, e domingo (8), 19h. R$ 15,00 (Sinparc).

Cabaré Vagabundo

No centro do musical de Antônio Hildebrando estão artistas fracassados que decidem criar o próprio espetáculo, o Cabaré Auriverde. Entre os personagens, o homossexual sensível e talentoso desprezado pela família, a atriz engajada que, para alcançar o sucesso, é capaz de trair qualquer ideal político, e o ator shakespeariano que trabalha como garçom para pagar suas contas. A montagem do Grupo Oriundo Teatro faz breve referência a espetáculos famosos como Hair, Jesus Cristo Superstar e Cabaret. Direção do autor (90min). 14 anos. Estreou em 9/3/2012.

Grande Teatro - Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 2626-1251. → Quinta (5), 21h. R$ 12,00 (Sinparc).

Eles Também Falam de Amor

No início dos anos 90, ao caminhar pela rua, Efigênia Rolim deu de cara com algo brilhando no chão. Achou que fosse uma joia, mas o objeto acabou se revelando outro tesouro: um papel de bala que mudou drasticamente sua vida. Eleita a Rainha do Papel de Bala, a artista e poeta mineira radicada em Curitiba transformou os invólucros em matéria-prima para suas obras e sua filosofia de sustentabilidade. No drama dirigido por Raquel Castro, ela recebe uma bela homenagem de sua sobrinha-neta, Lélia Rolim, que mergulhou em seus poemas, canções, histórias e criações plásticas para mostrar ao público a dimensão estética e amorosa de seu trabalho (50min). Livre. Estreou em 23/1/2014.

Sala Júlio Mackenzie - Sesc Palladium (76 lugares). Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3270-8100. → Quinta (5), 18h30, e sexta (6), 20h30. R$ 10,00 (Sinparc).

Lisbela e o Prisioneiro

A história de amor de Lisbela e Leléu, que em 2003 ganhou as telonas e, junto, o coração do público, retorna aos palcos com texto de Osman Lins e direção de Ricardo Batista. Fernanda Botelho interpreta a sonhadora mocinha: filha de delegado, ela está de casamento marcado com um advogado, mas acaba se apaixonando por Leléu (Fabiano Persi), um incorrigível conquistador, artista mambembe de circo. O elenco da comédia fica completo com Luciano Luppi, Geraldo Carrato, Fernando Veríssimo, Pepê Sabará, Edu Costa e Rubens Ramalho (90min). 14 anos. Estreou em 26/9/2013.

Grande Teatro - Sesc Palladium (1 321 lugares). Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3270-8100. → Quinta (5) e sexta (6), 21h. R$ 15,00 (Sinparc).

A Mandioca Brava

Yuri Simon é quem dirige a comédia, inspirada no clássico A Mandrágora, de Nicolau Maquiavel, cuja proposta é discutir o comportamento humano e seus interesses mais íntimos: a luxúria, a ganância, as instituições familiares, o papel da mulher, a Igreja e a religiosidade. Em cena, sete atores dão vida à história de um homem da capital que usa e abusa de artimanhas para conquistar o amor de uma mulher casada que mora no interior (80min). 12 anos. Estreou em 4/10/2013.

Grande Teatro - Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 2626-1251. → Quarta (4), 21h. R$ 15,00 (Sinparc).

✪✪ Por Parte de Pai

Inspirado no texto do escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós, morto em 2012, o espetáculo do Grupo Atrás do Pano conta o drama de Antônio, um garoto que vive a infância na casa dos avós paternos, experimentando a vida como quem lê um livro de memórias. Cheiros, sensações, sonhos, medos e dúvidas são parte de seu cotidiano, cercado de questões filosóficas sobre o tempo, a existência, a vida e a morte. Juntos no palco, Antônia Claret, Guda Coelho, Myriam Nacif e Paulo Thielmann fazem uma leitura sensível da obra, o que não torna a montagem menos conservadora e, por vezes, cansativa no ritmo. Vale conferir a parede criada por Máximo Soalheiro para compor o cenário, com frases do livro, ilustrações e até o retrato original dos avós de Queirós, que emprestam sua vida à história. Direção de Epaminondas Reis (60min). 12 anos. Estreou em 27/6/2012.

Sede do Grupo Atrás do Pano (70 lugares). Rua Doutor Lund, 632, Ouro Velho, Nova Lima, ☎ 3542-8739. Sábado (7) e domingo (8), 20h30. R$ 15,00 (Sinparc).

✪✪✪ A Poupança da Viúva

Responsável pelo sucesso de comédias como Perigo, Mineiros em Férias!, Rogério Falabella assina outra bem-humorada crítica aos hábitos da classe média mineira. Louca para se casar novamente, a viúva Violeta (Adriani Vargas) põe tudo a perder ao cair nas graças de um possível aproveitador. Desconfiados da intenção do homem, a filha e o genro contratam um detetive particular para investigar o seu passado. A história resgata a essência de outro texto assinado por Falabella há quase uma década, 171, o Cara e a Coroa. Com a redação atualizada, novos atores e outro título, a montagem repete o bom e velho formato da comédia de costumes, que busca em situações corriqueiras a graça para entreter a plateia e capricha em observações irônicas e satíricas sobre a realidade brasileira (80min). 10 anos. Estreou em 30/11/2012.

Teatro Bradesco (613 lugares). Rua da Bahia, 2244, Lourdes, ☎ 3516-1360. → Quinta (5), 21h. R$ 15,00 (Sinparc).

A Próxima Vítima

Viúva pela quarta vez, Marta - uma ex-­modelo que teve seu auge nas passarelas durante a década de 50 - continua atraindo os holofotes da mídia graças à morte de seus ex-maridos. Empresários cheios da grana, todos, sem exceção, foram assassinados em sua casa, de maneira, digamos, curiosa. O suspense, gênero pouco explorado no Brasil, é de autoria de Marcos Rey (1925-1999), pseudônimo de Edmundo Donato, dramaturgo nascido em São Paulo que colaborou, inclusive, com o argumento da novela homônina exibida pela Rede Globo em 1995. No elenco estão Raimundo Farinelli, Jullienne Leão, Renato Falci, Axeiheys Emílio, Edmilson Magnum e Helder Henrique (que se reveza com Magnum no papel de médico). A direção é de Luiz Henrique Moura (80min). Livre. Estreou em 6/11/2014.

Grande Teatro - Cine Theatro Brasil Vallourec (1 000 lugares). Rua dos Carijós, 258, Centro, ☎ 2626-1251. → Segunda (2) e terça (3), 21h. R$ 15,00 (Sinparc).

EM CARTAZ

A Catarina É uma Comédia

Com texto de Beto Sorolli, a comédia dirigida por Maurício Canguçu narra as tentativas e as confusões da protagonista para vencer na vida (60min). Livre. Estreou em 5/8/2012.

Sala Juvenal Dias - Palácio das Artes (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 15,00 (Sinparc). Até domingo (8).

✪✪✪ Rose, a Doméstica do Brasil

Depois de fazer sucesso na internet como a doméstica dos gays - sua versão de Halo, da consagrada cantora pop Beyoncé, tem mais de 1 milhão de visualizações -, a personagem, criada por Lindsay Paulino, sobe aos palcos para contar a sua história antes da fama. Mineiro de Montes Claros, o ator trabalhou com importantes diretores (como Eid Ribeiro e Fernando Bustamante) antes de se transformar na especialista em faxina gay cujo ídolo é o cantor Amado Batista. Os textos da comédia são inspirados em sua infância, em sua família, em amigos e vizinhos. A direção é de Adriana Soares 60min). 12 anos. Estreou em 15/11/2013.

Teatro Dom Silvério (395 lugares). Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi, ☎ 3209-8989. → Quinta a sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 15,00 (Sinparc). Até domingo (8).

Talvez Eu Me Despeça

Em outubro de 2012, durante um assalto em sua residência, no bairro Santa Lúcia, a atriz Cecília Bizzotto foi perversamente assassinada. Dois anos depois da tragédia, Beatriz França, da Cia Afeta, sobe ao palco, sozinha, para prestar uma delicada homenagem à amiga. Na peça, Bião - como era carinhosamente chamada por Ciça - resgata a dolorosa lembrança da morte por meio de inúmeros objetos, fotos, vídeos e cartas para refletir sobre a finitude das relações humanas. O fio condutor do teatro-­documentário, dirigido por Ludmilla Ramalho, é uma inusitada festa de despedida, cujo cenário incorpora, além de uma máquina de lavar e centenas de roupas, uma pequena exposição de memórias confeccionadas por amigos e companheiros de Cecília (50min). 12 anos. Estreou em 22/8/2014.

Centro Cultural Banco do Brasil (270 lugares). Praça da Liberdade, 450, Funcionários, ☎ 3431-9400. → Quarta a sábado, 20h; domingo, 19h. R$ 5,00 (Sinparc). Até domingo (8).

DANÇACia. de Baile Flamenco Fátima Carretero

Em Legado Andalusí, os bailarinos recuperam a herança da dança espanhola, fazendo uma mescla com a cultura brasileira (60min). 10 anos.

Teatro Francisco Nunes (543 lugares). Avenida Afonso Pena, s/nº, Parque Municipal, Centro, ☎ 3277-6325. → Sexta (6) e sábado (7), 20h30, e domingo (8), 19h. R$ 15,00 (Sinparc).

Grupo Sarandeiros

Coup de Coeur é o novo espetáculo da companhia, que comemora 35 anos em 2015. Direção de Gustavo Côrtes (60min). Livre.

Teatro Bradesco (613 lugares). Rua da Bahia, 2244, Lourdes, ☎ 3516-1360. → Sábado (7), 21h, e domingo (8), 19h. R$ 15,00 (Sinparc).

Movasse & Parceiros em Cena 2015

O grupo Coletivo Movasse leva aos palcos uma série de coreografias num evento cuja proposta é discutir o fazer artístico, tanto no âmbito da arte quanto no âmbito social e político.

Teatro Alterosa (320 lugares). Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta, ☎ 3237-6611. → Quinta (5), 20h30, sexta (6) e sábado (7), 21h, e domingo (8), 20h. R$ 15,00. Bilheteria: terça a domingo, 12h às 19h30, e no dia do espetáculo até a hora da apresentação.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE