Teatro

Programação de teatro para os dias 14 a 20 de julho

Por: Isabella Grossi - Atualizado em

Cotações | Péssimo ← | Fraco ✪ | Regular ✪✪ | Bom ✪✪✪ | Muito bom ✪✪✪✪ | Excelente ✪✪✪✪✪

Bruni Santiago
(Foto: Redação VejaBH)

Ana Paula Torres em Amélia, Nome Provisório: pop art e discurso político sobre a massificação dos corpos

ESTREIAS PROMETHEUS - A TRAGÉDIA DO FOGO. Leia em Veja BH Recomenda. (80min). 14 anos. Funarte MG (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Terça, quarta e quinta, 20h. R$ 12,00. A bilheteria abre uma hora antes. Cc: M e V. Cd: M e V. Até quinta (19). Estreia prometida para terça (17).

24°, de Leonardo Gualberto. Tomás fica transtornado quando perde sua mulher num acidente de automóvel após receber o diagnóstico de que era HIV positiva. Embora tenha se aventurado uma única vez com um homem, o rapaz se condena. O drama propõe uma reflexão sobre conhecer e acreditar em nossas próprias verdades. Direção de Amauri Cecílio (50min). 16 anos. Teatro da Assembleia (145 lugares). Rua Rodrigues Caldas, 30, Santo Agostinho, ☎ 2108-7826. → Sexta, 21h. Grátis. Apresentação única na sexta (20).

REESTREIAS ARANDE GRÓVORE, de Paulo André (Grupo Galpão). Inspirado nos contos populares brasileiros, o teatro de rua narra uma aventura no reino de Arande Gróvore, que significa Grande Árvore na língua inventada gromelô, falada durante toda a trama. Em cena, Dora Sá, Gisele Milagres, Luciana Bahia, Maíra Cesarino, Suzana Santos e Marcelo Cordeiro apresentam histórias como O Bicho Manjaléu, de um pai ameaçado de morte que vende as filhas a um cavaleiro encantado. O espetáculo acontece embaixo de uma grande árvore. É em torno dela que os atores montados em bicicletas modificadas dão vida aos personagens. Direção de Inês Peixoto (Grupo Galpão) e Laura Bastos (60min). Livre. Estreou em 9/8/2008. Centro Cultural Urucuia (100 lugares). Rua W3, 500, Urucuia, 3277-1531. Sexta, 14h. Grátis. Apresentação única na sexta (20).

COMÉDIA DI BUTECO. Comédia. Os conhecidos humoristas mineiros Nayla Brizard, Kaquinho Big Dog, Geraldo Magela, Cristiano Junqueira, Mágico Renner e Thiago Carmona se apresentam em rodízio nos três dias de espetáculo. No palco, um mix de piadas, personagens e stand-up. Teatro Sesiminas (660 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 40,00. Bilheteria: 13h/19h todos os dias. IR. Até dia 22. Reestreia prometida para sexta (20).

NELSON FREITAS E VOCÊS. Conhecido por estrelar programas como o Zorra Total e o quadro Dança dos Famosos, ambos da TV Globo, o ator e comediante retorna aos palcos mineiros com o seu stand-up de humor leve e descontraído. O espetáculo ironiza os relacionamentos e as situações do cotidiano, lançando mão de improvisos e da interação com o público (70min). 14 anos. Estreou em 30/9/2010. Grande Teatro do Sesc Palladium (1 321 lugares). Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, ☎ 3214-5355. → Domingo, 20h. De R$ 60,00 a R$ 80,00. Bilheteria: 9h/21h (ter. a dom.). Cc: M e V. Cd: M e V. IC. Apresentação única neste domingo (15).

PÉROLAS DO TEJO, de Carlos Nunes. Depois de quatro anos fora de cartaz, a comédia volta aos palcos mineiros. Na montagem, o humorista Carlos Nunes mescla casos e piadas com base em personagens reais, como suas tias Carmelita, Neneca e Piquitita, seu tio Juvenal, sua irmã e seu primo Antônio Júnior. O nome do espetáculo é uma homenagem a sua avó, Salomé Alves Pereira. Nascida em Portugal, na cidade de Lisboa, às margens do Rio Tejo, dona Salomé trouxe para o Brasil, de valor, apenas um colar de pérolas (75min). 14 anos. Estreou em 12/6/1997. Teatro Dom Silvério (395 lugares). Avenida Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi, ☎ 3209-8989. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 30,00 / Postos Sinparc, R$ 15,00. Bilheteria: 12h/20h (seg. a sáb.); 14h/20h no domingo. Cc: todos. Cd: M e V. TF. Até dia 29. Reestreia prometida para sexta (20).

ROLETA RUSSA, de Wester de Castro. No monólogo da Asterisco Cia. de Teatro, a sala do falecido Sr. B tem a porta aberta. Lá dentro, móveis e janela. Do lado de fora se vê o cemitério onde ele fora enterrado. O seu fantasma agora assombra e, com ele, muitas histórias surgem. Roleta Russa é uma delas. O espetáculo é inspirado em Bertolt Brecht (1898-1956), um dos principais representantes do teatro moderno. Está em cartaz pelo projeto Artes Cênicas Mês a Mês, do Grupo Oriundo de Teatro. Direção de Wester de Castro (55min). 12 anos. Estreou em 4/8/2011. Funarte MG (100 lugares). Rua Januária, 68, Floresta, ☎ 3213-3084. Sábado, 20h; domingo, 19h. R$ 10,00. A bilheteria abre uma hora antes. Cc: M e V. Cd: M e V. Até este domingo (15). Reestreia prometida para este sábado (14).

SOBRE DINOSSAUROS, GALINHAS E DRAGÕES, criação coletiva. Comédia existencial e absurda em que as atrizes da Primeira Campainha constroem um almanaque da pós-modernidade repleto de citações, clichês, referências à cultura pop, nerd, trash, cinematográfica e musical. No enredo, fragmentos de textos de Clarice Lispector, Caio Fernando Abreu e Augusto Montessoro, entre outros autores, solos de guitarra invisível e lutas de monstros japoneses. Direção de Mariana Blanco, Marina Viana e Marina Arthuzzi (50min). 12 anos. Estreou em 31/10/2010. Teatro Alterosa (320 lugares). Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta, ☎ 3237-6611. → Quinta e sexta, 21h. R$ 30,00/ Postos Sinparc, R$ 12,00. Bilheteria: terça a domingo, de 12h às 19h30, e no dia do espetáculo até a hora da apresentação. Até sexta (20). Reestreia prometida para quinta (19).

TURMA DA COMÉDIA. Na nova temporada de stand-up de humor leve e informal, voltam os personagens, os esquetes e a interação com a plateia. No show, o imitador Cristiano Luiz incorpora o apresentador Sílvio Santos. Também sobe ao palco o comediante e publicitário Rafael Mazzi, que já integrou o elenco de Tom Cavalcante no programa Show do Tom, na Rede Record. As participações especiais são a grande novidade do espetáculo. Desta vez, o convidado é Beto Sorolli, do elenco de Meu Amigo Charlie Brown, musical apresentado em São Paulo (70min). 14 anos. Teatro Sesi Holcim (115 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Sábado, 19h. R$ 40,00. Bilheteria: todos os dias, das 13h às 19h. Até dia 28. Reestreia prometida para este sábado (14).

NA VIRADA DO SEXO, de Wesley Marchiori. Amauri Reis interpreta Elói nesta comédia. O rapaz está em uma sala tentando coletar esperma para fazer inseminação artificial em sua esposa, que sonha em ter filhos. No momento crucial, o dito cujo não funciona. Só lhe resta apegar-se às lembranças de sua sexualidade, recordando, por exemplo, seu primeiro beijo e sua primeira vez, com uma viúva. No total, são mais de trinta personagens. Direção de Carlos Gradim (70min). 16 anos. Estreou em 28/9/2000. Teatro Alterosa (320 lugares). Avenida Assis Chateaubriand, 499, Floresta, ☎ 3237-6611. → Quarta, 20h. R$ 30,00/Postos Sinparc, R$ 12,00. Bilheteria: todos os dias, das 13h às 19h. Até dia 25. Reestreia prometida para quarta (18).

EM CARTAZ ✪✪✪ ACREDITE, UM ESPÍRITO BAIXOU EM MIM, de Ronaldo Ciambroni. Comemorando treze anos em cartaz, a comédia retorna aos palcos da capital com Ilvio Amaral e Maurício Canguçu protagonizando a história de Lolô e Vicente. O primeiro, homossexual assumido, morre durante um acidente de carro. Sem acreditar na própria morte, ele se nega a ficar no céu e volta à Terra. Aos poucos, vai descobrindo seus poderes e fazendo uma série de trapalhadas até encarnar em um machista noivo de uma perua ciumenta. A dupla personalidade do noivo, no caso, Vicente, vai abalar o romance e ainda revelar a homossexualidade de seu cunhado. Direção de Sandra Pêra (80min). 10 anos. 30/07/1998. Teatro da Maçonaria (282 lugares). Avenida Brasil, 478, Santa Efigênia, ☎ 3213-4959. Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. R$ 40,00. Postos Sinparc, R$ 15,00. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo. Até dia 22.

AMÉLIA, NOME PROVISÓRIO, de Ana Paula Torres e Rafael Lucas Bacelar. No palco, uma brincadeira com a pop art e experimentos da colagem relacionados a um discurso quase político criticam a massificação dos corpos em Amélias. A tragicomédia se debruça na figura da mulher para mostrar o peso da personagem, que transita entre pulsões de vida e morte, submetendo-se ao tempo de forma graciosa e violenta. Direção de Rafael Lucas Bacelar. (60min). 16 anos. Estreou em 6/7/2012. Teatro Sesi Holcim (115 lugares). Rua Padre Marinho, 60, Santa Efigênia, ☎ 3241-7181. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 24,00. Bilheteria: todos os dias, das 13h às 19h, e no dia do espetáculo até a hora da apresentação. Até este domingo (15).

✪✪✪ DESCULPA QUALQUER COISA. Comédia. A apresentação é comandada por Bruno Berg (Queijo, Comédia e Cachaça), João Basílio (Os Comédia), Bruno Costoli e Thiago Carmona (ambos da Liga da Comédia). Com temas provocativos, mas pouco ofensivos e escrachados, os humoristas envolvem a plateia numa onda de aplausos e gargalhadas. Para incrementar o formato stand-up, o quarteto simula uma mesa-redonda bem-humorada, em que são discutidas as principais notícias da semana. A ausência de Thiago Carmona não pareceu empobrecer o espetáculo, caprichado com a atuação de João Basílio (80min). 14 anos. Estreou em 5/9/2011. Pátio Espanhol (100 lugares). Avenida do Contorno, 4035, São Lucas. ☎ 3324-4035. → Sexta e sábado, 21h30. R$ 15,00. Cc: M e V. Cd: M e V. Até dia 28 (com exceção dos dias 21 e 27).

✪ UMA EMPREGADA QUASE PERFEITA, de Ronaldo Ciam­broni. Comédia. Jovens recém-casados contratam empregada com a ajuda de uma agência. Ao chegar à casa, a moça vê que o patrão é um antigo namorado e faz de tudo para minar o seu relacionamento. A fórmula machão com experiências homossexuais, traveco e garota burra é tão previsível que chega a incomodar. A narração descosturada empobrece a trama e nem os eventuais timings da empregada, vivida por Carlinhos Brasil, conseguem tornar o espetáculo menos enfadonho. Direção de Juliano Maia (70min). 12 anos. Estreou em 27/11/2011. Teatro Imaculada Conceição (390 lugares). Rua Aimorés, 1600, Lourdes, ☎ 3014-5382. → Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h30. R$ 30,00 / Postos Sinparc, R$ 14,00. A bilheteria abre duas horas antes do espetáculo. Até dia 29.

UM INIMIGO DO POVO, do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen. O drama se propõe a discutir os limites do individualismo na sociedade narrando a história de um médico que, de mocinho, passa a ser considerado vilão ao manifestar ideias contrárias às da sua comunidade. Com Jefferson da Fonseca, Geraldo Peninha, Olavo de Castro, Beto Plascides, Ana Amélia Cabral, Bianca Tocafundo, J. Bueno, Luiz Hermidas e Marcio Miranda. Direção de Walmir José, (120min). 14 anos. Estreou em 12/11/2011. Teatro Marília (185 lugares). Livre. Avenida Alfredo Balena, 586, Centro, ☎ 3277- 6319. → Sexta e sábado, 20h30; domingo, 19h. R$ 30,00 / Postos Sinparc, R$ 12,00. A bilheteria abre duas horas antes do espetáculo. Até dia 22.

✪✪✪ IRMÃOS SIAMESES OU EU E TU, TU E EU, adaptação livre de Fernando Limoeiro para o conto de Tristan Bernard. Numa época em que o ser humano é visto como produto em série, com os mesmos desejos, formas de agir e conexões semelhantes, a tragicomédia propõe uma reflexão sobre o respeito às diferenças. No palco, a Verbo Cia. de Teatro retrata a história da Família Zoffáni, que há 25 anos encena o melodrama Os Irmãos Siameses ou Eu e Tu, Tu e Eu. Dividida em dois atos, a montagem é uma agradável surpresa. Apesar do estranhamento inicial causado pelo apelo ao grotesco, consegue prender e, principalmente, cativar o espectador. O olhar cuidadoso para as minorias é alternado com momentos de pura descontração e interpretações hilárias. Visivelmente entregues às cenas, os atores também se arriscam em canções e melodias para costurar a trama. Direção de Antônio Rodrigues (100min). 14 anos. Estreou em 22/06/2012. Teatro Icbeu (250 lugares). 16 anos. Rua da Bahia, 1723, Lourdes, ☎ 3224-5605. → Sexta e sábado, 20h30; domingo, 19h30. R$ 20,00. A bilheteria abre uma hora antes. IC. Até este domingo (15).

✪✪ A LOJA - COMO ENCANTAR SEU CLIENTE. No palco desta comédia, Emília Marcilio, Messias Rodrigues, Bruno Felix e Guilherme Oliveira recriam, de maneira descontraída, as técnicas de vendas praticadas no comércio. A peça foi criada para treinar e qualificar os profissionais da área, o que torna empresários, gerentes e vendedores o público-alvo. Com essa proposta, o humor convence. Direção de Marco Amaral (60min). Livre. Estreou em 13/4/2012. Teatro da Maçonaria (282 lugares). Avenida Brasil, 478, Santa Efigênia, ☎ 3213-4959. Quarta, 20h30. R$ 30,00 / Postos Sinparc, R$ 12,00. A bilheteria abre uma hora antes do espetáculo. Até dia 25.

MATE, criação coletiva. No palco deste musical, o ator Marcelo Alessio, o projetista Leo Souza e o violonista e compositor Stanley Levi encenam três peças inspiradas no livro As Veias Abertas da América Latina, do uruguaio Eduardo Galeano. Direção de Débora Vieira. (75min). Livre. Estreou em 6/7/2012. Spetáculo Casa de Artes (150 lugares). Rua Pouso Alegre, 1568, Santa Tereza, ☎ 3481-1670. → Sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. A bilheteria abre duas horas antes do espetáculo. Até este domingo (15).

O MELHOR DO CEGUINHO. Depois de grande sucesso em todo o Brasil com Ceguinho É a Mãe e Ceguinho Chutando o Balde, o humorista Geraldo Magela volta com um novo stand-up. Desta vez, ele revive os melhores momentos da sua carreira e inova com outras sátiras ao cotidiano. Na pauta, casos que podem acontecer com qualquer um, como a primeira vez de um exame de próstata. Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes (176 lugares). Avenida Afonso Pena, 1537, Centro, ☎ 3236-7400. → Segunda, 20h30. R$ 40,00. Cc: M e V. Cd: M e V. Bilheteria: 10h/21h (seg. a sáb.); 14h/20h no domingo. IC. Até esta segunda (16).

✪✪✪✪ MORTE E VIDA SEVERINA, de João Cabral de Melo Neto. O retirante Severino, interpretado por Tiago Colombini no musical Morte e Vida Severina, é um nordestino desesperançado. Acometido pela seca e pela precária e insustentável condição de vida do sertão paraibano, ele parte em direção ao litoral em busca da sobrevivência. Lançada pelo Teatro da Universidade Católica de São Paulo (Tuca), em 1965, e consagrada no Festival de Nancy, na França, a peça inspirada no auto de Natal de João Cabral de Melo Neto ganha nova roupagem nas mãos de Pedro Paulo Cava, um dos diretores mais expressivos do teatro mineiro. Cava projeta no cenário imagens do artista plástico Candido Portinari, com destaque para a série Retirantes. Ao todo, 58 quadros se alternam sobre uma tela, de onde sai o elenco. A impressão é de que eles emergem dos painéis, e o brilho da luz só embeleza e intensifica a dramaticidade do enredo. Representando os mais de cinquenta personagens do poema, os quinze atores transitam sem aparente esforço no papel de músicos e cantores. Atração à parte, o violeiro cego Evaldo Nogueira executa com precisão e virtuosismo a trilha sonora, criada originalmente por Chico Buarque e com composições de Luiz Gonzaga, Edu Lobo e Geraldo Vandré (90min). 12 anos. Estreou em 28/9/2011. Teatro da Cidade (173 lugares). Rua da Bahia, 1341, Centro, ☎ 3273-1050. Quinta a sábado, 20h30; domingo, 19h. R$ 30,00 (qui. e sex.) e R$ 40,00 (sáb. e dom.). Antecipado, R$ 12,00. Postos Sinparc, R$ 12,00 (qui. e sex.) e R$ 15,00 (sáb. e dom.). Bilheteria: 14h/19h (ter. e qua.); a partir das 14h (qui. e sex.); a partir das 16h (sáb. e dom.). Até dia 29.

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE