Teatro

A Rainha do Rádio ou Acorda, Amor! fica em cartaz até este domingo (1°)

Peça critica a falta de liberdade e a condição feminina no Brasil dos anos 70

Por: Isabella Grossi - Atualizado em

Divulgação
(Foto: Redação VejaBH)

Rose Brant na pele da apresentadora de rádio: crítica à ditadura militar

Depois de ser demitida de uma rádio do interior, onde passou os últimos 25 anos à frente de um programa de músicas e poesias, Adelaide Fontana (papel de Rose Brant) se tranca no estúdio a fim de fechar o ciclo com chave de ouro. No programa especial, a apresentadora revela os verdadeiros motivos de sua saída. Ambientada em 1974, a peça usa a ditadura militar no Brasil como pano de fundo para criticar a falta de liberdade de expressão e a condição feminina à época. A música é o fio condutor. Durante 50 minutos, Rose alterna desabafos - às vezes bem-humorados - com canções de Chico Buarque, Milton Nascimento, Gonzaguinha e Gal Costa, entre outros (50min). 14 anos. Estreou em 8/5/2014.

Sala Júlio Mackenzie - Sesc Palladium (76 lugares). Avenida Augusto de Lima, 420, Centro, ☎ 3270-8100. → Neste sábado (31), 20h30, e domingo (1°), 19h. R$ 10,00 (Sinparc).

Fonte: VEJA BELO HORIZONTE